Gosto de escrever sobre aquilo que quero e como quero.

É verdade que nunca pensei em escrever, para vender, mas claro que gosto de saber, que há quem goste de ler o que eu escrevo e que sei, que há quem não goste …

Li há pouco um texto interessante num blogue, sobre editoras, em que se falava, que existem editoras que quase obrigam o escritor (os desconhecidos e menos famosos  claro) a escreverem novos finais e até a reescreverem os seus livros.

Entendo que na época em que estamos, seja preciso as editoras ganharem dinheiro para sobreviverem e para que isso aconteça, necessitem que quem lê, goste do que lê, mas um escritor é muitas vezes um artista, se modifica aquilo que escreve apenas para ser lido, passa a ser um comercial, escrevendo apenas para vender. Compreendo que um escritor, possa modificar um final, um paragrafo, um capitulo, mas deve fazê-lo se achar que isso pode melhorar o seu livro e não, porque o editor mandou, ou porque o leitor vai gostar mais.

Um livro é como uma pintura …

 

Um abraço

Paula Trigo

Anúncios